top of page
Buscar
  • Foto do escritorDiogo Braga Crônicas

TODO GATO É MALVADO (Crônica n° 82)

“Todo gato é malvado!” Tento incutir na cabeça da minha filha de 4 anos.


“Não é não, gato é bonzinho” ela responde me dando língua. É inocente quem pensa que os pais têm o poder absoluto de moldar a personalidade dos filhos...


O mundo é dividido em dois tipos de pessoas, as que gostam mais de gatos e as que gostam mais de cachorros. (Quem não gosta de nenhum dos dois nem considero gente.) E eu acredito que isto molda substancialmente a personalidade de alguém, muito mais que a posição dos astros e signos. Se alguém diz pra mim que prefere cachorros, sei que posso confiar, se diz que gosta de gatos, já fico com um pé atras... e se fala que é de escorpião eu nem sei o que é, um viajante na maionese?


Então, eu quero que minha filha seja uma amante dos cachorros, ela pode gostar de gatos, mas os cães devem estar no topo da sua cadeia de preferência. Por isto, insisto: “Se todo gato é bonzinho, vai lá e faz carinho na Flika (gata da minha sogra)”! Ela hesita. A gata já arranhou ela antes. “Ganhei o debate”, penso.


Mas ela, dotada de uma paixão cega, não desiste da classe dos felinos e segue cuidadosa pra beira da cama que a gata está deitada e, com movimentos lentos, bota mãozinha na cabeça da gata. Eu fico do lado com o “cu na mão”, preocupado da gata machucar minha filha e pronto pra pular no meio e intervir, mas ela levanta e sai incomodada, mas não arranha.


Minha filha, então, se vira, aponta pra minha cara e determina: “Todo gato é bonzinho, viu, ela não me arranhou”! E eu perco o debate, naquele dia pelo menos. Mas eu fico impressionado que ela se encante mais com a Flika que foge dela, arranha, do que com a nossa cachorra Amy que pede carinho, traz bolinha, faz festa e dá a barriguinha.


Não quero nem pensar ou imaginar o que isto pode refletir na personalidade dela. Sei que os pais não têm o poder absoluto de moldar a personalidade dos filhos, mas eu vou tentar. Ainda bem que há uns bons anos à frente pra eu doutrinar ela para o lado cachorro da vida. Hei de vencer!

01/10/2021 (Crônica n° 82)

Diogo Braga Crônicas



Crônicas em podcast, Spotify (Braga Crônicas), Instagram (@DiogoBragaCronicas) e Youtube (Braga Crônicas). Medium (@bragacronicas).



--- E se você se identificou ou gosta das histórias que eu conto, comenta, salva, compartilha, se inscreve, ativa as notificações, mostra pro coleguinha, faz tudo e me ajuda a espalhar a palavra! E se você quer compartilhar uma história sua comigo, me manda um e-mail para bragacronicas@gmail.com ou me envia um áudio pelo direct do instagram que é @diogobragacronicas.


No mais, meus votos de uma vida com gosto de açúcar nos lábios e até a próxima!


Diogo Braga.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

TRADIÇÃO DE DIOGOS (Crônica n° 81)

Na minha família há uma tradição de Diogos. No caso, o nome mesmo. E meu pai, de nome Diogo, em um momento de curiosidade, contou, fez uns telefonemas para os familiares, primos próximos e distantes e

UVAS DESCOBRIDORAS (Crônica n° 80)

Comendo uvas, estava eu jogado e embriagado de sono na mesa do café. O pote de sorvete à minha frente, sem sorvete, apenas um cacho onde em cada gravetinho morava uma uva verde e eu, aleatoriamente, p

A RUA QUE NINOU MINHAS FILHAS (Crônica n° 79)

“Se essa rua, se essa rua fosse minha, eu mandava, eu mandava ela ninar”. Catava eu para minhas filhas andando pra lá e pra cá na varanda sobre a avenida Afonso Pena, Belo Horizonte. Não existia lugar

Comments


bottom of page