top of page
Buscar
  • Foto do escritorDiogo Braga Crônicas

OS ETS E A HUMANIDADE (Crônica n° 77)

“A humanidade desaprendeu a olhar para o céu”. Este é um argumento recorrente nestes documentários baratos sobre Extraterrestres e UFOs.


Normalmente é utilizado para justificar a diminuição de avistamentos desses fenômenos nas últimas décadas. Mas por mais que esse seja um argumento raso do ponto de vista argumentativo, tem uma poética implícita que só o coração mais atento é capaz de identificar.


Se por um lado temos hoje em nossas mãos espelhinhos negros de tecnologia condensada (smartphones), que nos tornam capazes de acessar praticamente todo o conhecimento da humanidade produzido até o momento, por outro vivemos curvados, ávidos por consumir toda essa informação na palma de nossas mãos. E o óbvio: se estamos sempre olhando para baixo, não olhamos para frente ou para cima.


O problema é que esta postura curvada denota uma subserviência que só seria plausível de ser concebida se uma nave alienígena invadisse a Terra, subjugasse os melhores exércitos das maiores potências e exigisse rendição. E se não olhamos pra frente, como enxergamos o próximo? E se não olhamos pra cima, como é que vamos enxergar padrões nas estrelas, falar dos antepassados e pausar um pouco do ritmo frenético da vida moderna?


“A humanidade desaprendeu a olhar para o céu”. Que voltemos a olhar para o céu, de preferência com companhia pra poder jogar papo pro ar. Que voltemos a olhar para o céu buscando inspiração nos astros pra escrever um parágrafo. Que voltemos a olhar para o céu pra tramar as teorias mais mirabolantes sobre a vida.


Se passarmos mais tempo olhando para o céu em vez do smartphone, passaremos mais tempo olhando para nós mesmos, passaremos mais tempo produzindo conhecimento em vez de só consumindo. Que a humanidade volte a olhar para o céu, não pra enxergar alienígena, mas pra enxergar a própria humanidade.

25/08/2021 (Crônica n° 77)


Diogo Braga Crônicas


Crônicas em podcast, Spotify (Braga Crônicas), Instagram (@DiogoBragaCronicas) e Youtube (Braga Crônicas). Medium (@bragacronicas).



--- E se você se identificou ou gosta das histórias que eu conto, comenta, salva, compartilha, se inscreve, ativa as notificações, mostra pro coleguinha, faz tudo e me ajuda a espalhar a palavra! E se você quer compartilhar uma história sua comigo, me manda um e-mail para bragacronicas@gmail.com ou me envia um áudio pelo direct do instagram que é @diogobragacronicas.


No mais, meus votos de uma vida com gosto de açúcar nos lábios e até a próxima!


Diogo Braga.


Posts recentes

Ver tudo

TODO GATO É MALVADO (Crônica n° 82)

“Todo gato é malvado!” Tento incutir na cabeça da minha filha de 4 anos. “Não é não, gato é bonzinho” ela responde me dando língua. É inocente quem pensa que os pais têm o poder absoluto de moldar a

TRADIÇÃO DE DIOGOS (Crônica n° 81)

Na minha família há uma tradição de Diogos. No caso, o nome mesmo. E meu pai, de nome Diogo, em um momento de curiosidade, contou, fez uns telefonemas para os familiares, primos próximos e distantes e

UVAS DESCOBRIDORAS (Crônica n° 80)

Comendo uvas, estava eu jogado e embriagado de sono na mesa do café. O pote de sorvete à minha frente, sem sorvete, apenas um cacho onde em cada gravetinho morava uma uva verde e eu, aleatoriamente, p

Comments


bottom of page