top of page
Buscar
  • Foto do escritorDiogo Braga Crônicas

AMOR QUE TRANSBORDA (Crônica n° 59)

Atualizado: 3 de nov. de 2021

Eu e minha esposas casamos, fomos para lua de mel e o amor foi tanto que transbordou. Na semana seguinte do casamento, em plena lua de mel, nós concebemos Lílian, nossa primeira filhota.


Esta é a história que eu conto toda vez que eu tenho uma brecha num bate-papo entre amigos ou recém conhecidos. E se minha esposa está do lado desmente logo: “É mentira! Foi na primeira semana depois de voltarmos para casa!” E eu insisto dizendo que ela está se enganando, que já faz tanto tempo que ela esqueceu e tal.... Mas convenhamos, qual a versão mais bonita? Ter um filho concebido nas praias caribenhas, em plena lua de mel, ou em um apartamento entulhado de Belo Horizonte ao som das buzinas da cidade?


Confesso que comecei a contar minha versão em um erro honesto, mas a verdade deve ser mesmo a contada pela minha esposa, ela que pariu e que gerou por 9 meses. Mas na minha cabeça de contador de caso não importa, se uma semana a mais ou a menos é o suficiente para deixar a história mais atraente, sacrifico a verdade.


Então minha esposa começou a contar sua versão de forma diferente, mais elaborada, falando que era igualmente lindo que tivéssemos concebido nossa filha em nossa primeira semana como casados, vivendo juntos pela primeira vez em nossa casa em um mar de intimidade e descobertas que nunca passaremos outra vez na vida.


Entendi o ponto dela e passei a respeitar sua versão. Talvez eu até adotasse ela como minha se ela incluísse a informação de que estas primeiras semanas de casados foram tão recheadas de amor que ele transbordou gerando nossa filha.


Mas ela acha brega essa coisa de falar em amor transbordando, mesmo sabendo que foi isto o que aconteceu. Eu sei que falar desta forma não é sacrificar a verdade. pouco importa a versão, se foi na lua de mel ou na semana seguinte. Quando for adulta, minha filha pode escolher a versão que preferir.

24/02/2021 (Crônica n° 59)

Diogo Braga Crônicas




Crônicas em podcast, Spotify (Braga Crônicas), Instagram (@DiogoBragaCronicas) e Youtube (Braga Crônicas). Medium (@bragacronicas).



--- E se você se identificou ou gosta das histórias que eu conto, comenta, salva, compartilha, se inscreve, ativa as notificações, mostra pro coleguinha, faz tudo e me ajuda a espalhar a palavra! E se você quer compartilhar uma história sua comigo, me manda um e-mail para bragacronicas@gmail.com ou me envia um áudio pelo direct do instagram que é @diogobragacronicas.


No mais, meus votos de uma vida com gosto de açúcar nos lábios e até a próxima!


Diogo Braga.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

TODO GATO É MALVADO (Crônica n° 82)

“Todo gato é malvado!” Tento incutir na cabeça da minha filha de 4 anos. “Não é não, gato é bonzinho” ela responde me dando língua. É inocente quem pensa que os pais têm o poder absoluto de moldar a

TRADIÇÃO DE DIOGOS (Crônica n° 81)

Na minha família há uma tradição de Diogos. No caso, o nome mesmo. E meu pai, de nome Diogo, em um momento de curiosidade, contou, fez uns telefonemas para os familiares, primos próximos e distantes e

UVAS DESCOBRIDORAS (Crônica n° 80)

Comendo uvas, estava eu jogado e embriagado de sono na mesa do café. O pote de sorvete à minha frente, sem sorvete, apenas um cacho onde em cada gravetinho morava uma uva verde e eu, aleatoriamente, p

Comments


bottom of page